Duciomar será candidato ao Senado

O ex-prefeito de Belém, Duciomar Costa desistiu de concorrer ao governo do Estado e vai anunciar durante convenção do Partido Trabalhista Brasileiro (PTB) que concorrerá ao Senado. Também na convenção, Duciomar Costa anunciará que o partido presidido por ele estará no palanque do governador Simão Jatene que concorre à reeleição.
O ex-prefeito vinha fazendo mistério sobre os rumos que tomaria na campanha deste ano e só ontem, véspera do prazo final para realização das convenções partidárias – tomou uma decisão. Duciomar tentou viabilizar até o último momento uma candidatura ao governo, mas não conseguiu aliados “Não consegui uma coligação que nos desse um tempo de TV para garantir a campanha”, justificou ontem ao Diário. 
Como PTB nacional fechou com o PSDB de Aécio Neves, o ex-prefeito acabou cedendo aos apelos de Simão Jatene para ficarem juntos no mesmo palanque. Com a decisão de Duciomar de disputar o Senado, serão cinco os candidatos à vaga entre os partidos que estarão no palanque de Simão Jatene. Além do ex-prefeito, concorrem o senador Mário Couto (PSDB), o radialista Jefferson Lima (PP), o vice-governador Helensilon Pontes (PSD) e a vereadora Marcela Tolentino, do Solidariedade. A fartura de candidatos ao Senado na chapa governista foi o motivo de uma crise interna que ameaçou rachar o PSDB na convenção de hoje. 
O candidato ao Senado pelo PSDB, Mário Couto, reclama reclama do explícito privilégio que tem sido dado ao vice Helenilson Pontes, carregado com Jatene para viagens ao interior do Estado para inaugurações e reuniões com lideranças.
O senador chegou a ameaçar bater chapa com Jatene e fazer um discurso bombástico na convenção, mas na semana passada recuou alertando que reagirá caso se sinta discriminado durante a campanha.
Na principal chapa da oposição comandada pelo PMDB e que terá Helder Barbalho como candidato ao governo, haverá um único nome na disputa ao Senado, o ex-deputado federal Paulo Rocha do PT.
Parceria vem de longa data
A opção do PTB pelo candidato Simão Jatene não chegou a surpreender. O atual governador e o hoje vice-prefeito são aliados de longa data. A parceria formal começou em 2002, quando Jatene concorreu pela primeira vez ao governo e Duciomar foi o candidato ao Senado tendo como primeiro suplente o hoje presidente do PSDB do Pará, senador Fernando Flexa Ribeiro. 
Em 2004, Duciomar insistia em continuar no Senado já que tinha intenção de morar em Brasília, mas foi convencido por Jatene a disputar a Prefeitura de Belém. Acabou vencendo a eleição contra a petista Ana Júlia Carepa que, dois anos depois derrotou o candidato tucano Almir Gabriel na disputa ao governo. Com a saída de Duciomar do Senado, Flexa Ribeiro assumiu a vaga fazendo assim sua estreia no Senado. 
Em 2008, Duciomar Costa disputou a reeleição também com apoio dos tucanos, mas em 2012, os tucanos começaram a dar sinais públicos de afastamento do aliado. Jatene apoiou o tucano Zenaldo Coutinho para a prefeitura de Belém. Durante a campanha, Coutinho não poupou críticas a Duciomar Costa. Chegou a revelar em debates que o partido havia se arrependido do apoio dado ao petebista.
Agora, nas eleições deste ano, Duciomar e Jatene voltam a marchar juntos. Em 2006, quando Jatene deixou o governo, grande parte de seu grupo ocupou vários cargos de destaque na administração municipal sob o comando de Duciomar, como a irmã do governador, Rejane Jatene. A relação entre Jatene e Duciomar é política mas também pessoal.
(Diário do Pará)

Deixe uma resposta