Estácio anuncia compra do Iesam nesta terça

Um dos maiores grupos de ensino superior do país, com 394,5 mil alunos e presença em 20 estados e no Distrito Federal, a Estácio FAP anunciou nesta terça-feira (1º) a aquisição do Instituto de Estudos Superiores da Amazônia (Iesam), instituição com sede e campus na cidade de Belém, capital paraense. 
O valor da operação é de R$ 80 milhões, sendo R$ 38 milhões pela aquisição integral do Iesam e R$ 42 milhões pela compra do imóvel onde fica situada a instituição, no bairro de Nazaré. A aquisição desta instituição, que possui aproximadamente 4.500 alunos, se soma à unidade Estácio FAP, em operação na cidade há 12 anos, com 7 mil alunos. Com isso, a Estácio assume a liderança no ensino superior em Belém, com 31% do mercado e mais de 11 mil alunos matriculados.
“Nossa operação em Belém vai ganhar uma outra dimensão: estaremos em duas regiões estratégicas da cidade – no Umarizal e em Nazaré – e com uma oferta de cursos bem maior, que se complementa nas duas unidades: com o Iesam, a Estácio passa a ofertar nove cursos de Engenharia, além de Turismo, Arquitetura e Gestão e vários tecnólogos”, explica Ricardo Paul, diretor do núcleo Belém da Estácio.  
O Iesam tem um portfólio de 23 cursos de graduação e 18 de pós-graduação, 62 salas de aula, 12 laboratórios de informática e 40 laboratórios específicos. Em 2012, o instituto foi avaliado pelo MEC, que emitiu Índice Geral de Cursos (IGC) 3, numa escala de 1 a 5.
Com uma presença cada vez mais forte na Região Norte, a Estácio FAP tem mais planos para o Pará: a ampliação do portfólio de cursos, com destaque para o lançamento da Gastronomia. Nos estados do Rio de Janeiro, São Paulo, Bahia e Minas Gerais a Estácio já oferece o curso de Gastronomia com alto reconhecimento do mercado e do MEC. “O Pará é uma operação muito estratégica para a Estácio na região Norte.
Além de Belém e da região metropolitana, há enorme potencial no interior do estado. Da mesma forma, também são prioridades nossas o Sul e Sudeste do Pará, por meio do ensino a distância (EAD), e novas parcerias para oferta de cursos de pós-graduação”, afirma Gilberto Castro, diretor executivo de Operações da Estácio.
(DOL)

Comentar

Seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*