Viseu esconde praias, grutas e serra no limite entre o Pará e o Maranhão

Localizado a 320 km de Belém, município tem atrações e habitantes acolhedores que tornam a cidade irresistível para conhecer no verão amazônico.

Praias, grutas, serra, lugares místicos e paisagens paradisíacas fazem parte dos atrativos turísticos do município de Viseu, localizado no nordeste do Pará, às margens do rio Gurupi e Piriá, já na divisa com o Estado do Maranhão. O município completa 122 anos de emancipação política neste mês de julho e é uma boa pedida para quem procura uma experiência surpreendente no verão amazônico.

Viseu fica distante 320 km de Belém, o que equivale a cerca de 5 horas de viagem. O município tem como atividade principal a pesca. Para chegar ao local é preciso passar pela cidade de Bragança e de lá, mais duas horas de carro em uma estrada de terra batida. A viagem é longa, mas quem conhece sempre quer voltar.

Situada no litoral norte de Viseu, a praia de Apeú é praticamente deserta. (Foto: Fábio Soares/ Divulgação Prefeitura de Viseu)

Situada no litoral norte de Viseu, a praia de Apeú é praticamente deserta. (Foto: Fábio Soares/ Divulgação Prefeitura de Viseu)

O comerciante Frank do Carmo, de 40 anos, foi passar dois meses e se apaixonou pela cidade. Ele já está morando há 11 anos em Viseu, casou com uma viseuense, teve um filho e não pensa em ir embora.

“Eu morava em Bragança e fui obrigado a vir para supervisionar um posto de gás de cozinha na cidade, nunca tinha vindo. As pessoas que não conhecem Viseu falam que é longe, que é interior, mas não é a realidade… Pense num povo hospitaleiro, que recebe bem! A cidade me acolheu de braços abertos”, conta Frank, que já recebeu outras propostas de emprego para deixar Viseu, mas não abre mão da cidade.

O forasteiro que adotou Viseu como terra natal conta o encanta na cidade. “Gosto de subir o Rio Gurupi de voadeira, você vai vendo coisas lindas parece Angra dos Reis (RJ). Tem várias praias que você chega em 15 minutos tanto do lado do Pará quanto do Maranhão. Em Taperebateua peixe não falta, a gente faz um ‘avuado’: o peixe sai vivinho da beira da maré e não precisa de tempero, só sal e limão! Dá de 10 a 0 em um de restaurante! E o povo de lá ainda dá peixe pra você levar. É maravilhoso!”, garante Frank.

Principal atividade econômica de Viseu é a pesca. Na Vila de Pescadores de Apeú estão os peixes e frutos do mar mais frescos da região.  (Foto: Fabio Soares/ Divulgação Prefeitura de Viseu)

Principal atividade econômica de Viseu é a pesca. Na Vila de Pescadores de Apeú estão os peixes e frutos do mar mais frescos da região. (Foto: Fabio Soares/ Divulgação Prefeitura de Viseu)

Atrativos turísticos

De acordo com o jornalista e morador de Viseu, Jair Maurílio, os rios Gurupi e Piriá são ambientes próprios para a pesca de aventura, comercial e turismo. “Ambos têm ambientes diversos, desde as corredeiras de pedras como Cachoeira de Santo Antônio no rio Gurupi, excelentes locais para banho em agua doce. Há também locais de mangues com revoadas de guarás e um imenso paraíso natural”, escreveu o jornalista em um memorial sobre o município.

“Pelo Piriá, a aventura pode iniciar no extremo sul do município de Viseu pela vila Cristal, localidade a 250 km da sede, passando por várias comunidades, corredeiras e cachoeiras. A mais famosa é na vila Japim, excelente para banho. O rio ainda proporciona outros lindos locais para banho como nas vilas Carrapatinho e Itambá, no alto verão amazônico, quando o rio baixa e suas águas ficam límpidas e claras”, relata ainda o jornalista.

Grutas e cavernas também são opção de aventura em Viseu (Foto: Fabio Soares/ Divulgação Prefeitura de Viseu)

Grutas e cavernas também são opção de aventura em Viseu (Foto: Fabio Soares/ Divulgação Prefeitura de Viseu)

A poucos quilômetros do Oceano Atlântico, o município guarda lugares que são verdadeiros paraísos, como a famosa praia de Apeú Salvador, as mais tranquilas praias de Gurupizinho, Taperebateua e Itacupim. Além do tradicional banho de praia, quem vai à Viseu precisa se aventurar na intrigante Pedra do Gurupi, uma ilha de pedras e cavernas que fica entre o rio e o oceano, visitar a Serra do Piriá, que oferece vista do alto do município, além de conhecer uma das comunidades quilombolas que guardam a história e a cultura desse povo.

Por causa da proximidade com o mar, as praias são de água salgada e areia branquinha. Todas são habitadas apenas por famílias de pescadores, que vivem de um modo simples e ao mesmo tempo muito rico, em meio à natureza. O acesso se dá apenas por barco, para chegar até as praias é preciso ir até a comunidade Bombom e de lá seguir caminho via fluvial – um isolamento que favorece a preservação da natureza.

Viseu tem imensas extensões de praias, ainda pouco exploradas pelo turismo. (Foto: Fabio Soares/ Divulgação Prefeitura de Viseu. )

Viseu tem imensas extensões de praias, ainda pouco exploradas pelo turismo. (Foto: Fabio Soares/ Divulgação Prefeitura de Viseu. )

Uma das praias mais procuradas é a do Apeú, a mais distante da cidade e considerada pelos moradores a água mais salgada entre as praias. São cerca de três horas de viagem para chegar até a praia e vila de pescadores de Apeú Salvador.

Situada no litoral norte de Viseu, a imensa praia, praticamente deserta tem ondas próprias para a prática do surfe. Já a vila, com suas construções em madeira, formam um ambiente paradisíaco. A culinária não podia ser outra a não ser peixe e frutos do mar.

Outra praia requisitada durante o mês de julho é a do Taperebateua, que fica mais pertinho de Viseu, apenas 20 minutos de barco saindo da comunidade Bombom. “Durante o mês de julho a comunidade a tradicional festa em homenagem à Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, com a participação de grupos folclóricos vindos de outras cidades. No caminho para Taperebateua encontramos a praia do Itacupim, uma pequena praia com formação diferenciada por haver ali uma serra que privilegia a vista para o mar, a uma altura de mais ou menos 500 metros do mar”, explica o historiador e morador de Viseu Raimundo Gonçalves.

Serra do Piria tem vista privilegiada do município (Foto: Divulgação Prefeitura de Viseu)

Serra do Piria tem vista privilegiada do município (Foto: Divulgação Prefeitura de Viseu)

A Serra do Piriá é um dos lugares mais bonitos de Viseu. Segundo os historiadores da cidade, foi o primeiro ponto avistado pelos europeus quando chegavam pela primeira vez na Amazônia. Esse fato também teria servido para a denominação “Viseu”, que significa “visto de longe ou vista do alto”.

Na Serra é possível visitar várias grutas e cavernas, com nascentes subterrâneas. Do topo dá para contemplar uma vista panorâmica dos contornos do rio Piriá até a foz, no Oceano Alântico e a formação das praias.

Uma outra aventura imperdível, dessa vez recomendada pelo viseuense Adenilton Costa, é conhecer a Pedra Grande do Gurupi, uma pequena ilha de pedras que se destaca das demais pequenas ilhotas e bancos de areia devido sua cor escura. A formação rochosa, que tem 160 metros de circunferência, é tema do imaginário dos pescadores viseuenses em várias lendas, mitos e fantasias.

Pedra do Gurupi tem 160 metros e é tema do imaginário dos pescadores viseuenses em várias lendas, mitos e fantasias. (Foto: Fabio Soares/ Divulgação Prefeitura de Viseu)

Pedra do Gurupi tem 160 metros e é tema do imaginário dos pescadores viseuenses em várias lendas, mitos e fantasias. (Foto: Fabio Soares/ Divulgação Prefeitura de Viseu)

A mais famosa lenda conta que a pedra mudava de lugar e se aproximava tanto do continente que as pessoas alcançavam a ilha a pé e enquanto isso acontecia, um grande eco soava por várias horas até voltar ao normal. Os pescadores contam que o mistério deixou de acontecer depois que um padre derramou água benta por toda ilha.

“Diz a lenda que essa pedra se movia de lugar até um padre rezar uma missa e ela se fixar. Tem pessoas que tem medo de ir até a pedra, mas é um lugar muito bonito, tem um antigo farol que orientava os navegantes, grutas e cavernas que valem a pena conhecer”, garante Adenilton Costa.

Viseu é diferente de qualquer município do Pará. O clima acolhedor dos habitantes, a culinária tradicional e as belezas naturais preservadas tornam o município um dos grande potenciais turísticos do Estado, ainda pouco explorado. A cidade oferece uma rede de hotelaria com capacidade para receber visitantes que procuram tranquilidade, harmonia com a natureza e novas descobertas.

Por do Sol em Viseu é um dos mais bonitos do Pará.  (Foto: Adenilton Costa/ Arquivo Pessoal)

Por do Sol em Viseu é um dos mais bonitos do Pará. (Foto: Adenilton Costa/ Arquivo Pessoal)

Comentar

Seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*